Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alfacinha

alfacinha

14.03.18

Ser mãe #7 - A palpitação aconchegante

mariana
Ser mãe é sentir aconchego em os ter por perto, saber que neles mora o incerto mais que certo, amor que sibila como o vento. É o aconchego sentido em cada pingo de chuva que cai lá fora, no primeiro gole de um café com leite quente ou no frio que se faz calor depois de um mergulho no mar.    É encontrar em cada vaga de emoções um sem número de explicações para o significado do verbo amar.Ser mãe é para lá de gerar vida, é sobretudo gerir vidas. Vai-se esculpindo no dia a (...)
27.11.17

Um mês em fotografia (ou dois) - Setembro e Outubro

mariana
Setembro e Outubro já lá vão há muito e o Natal chega daqui menos de um mês , mas como o tempo se perde mais rápido do que se ganha ficam sempre coisas por fazer. No entanto, vamos sempre a tempo de recordar os melhores momentos e por isso é altura de passar em revista estes meses de um outono quente e tropical. Foram meses de algum trabalho, de início de projectos e de assentar de ideias. Trabalhar a partir de casa é por vezes complicado, com um bebé de um ano e meio cada vez (...)
31.05.17

Um mês em fotografia - Maio

mariana
Com o mês de Maio quase a deixar-nos, não há nada melhor do que recordar os seus melhores momentos em fotografia. No principio do mês, o Manel fez um ano e desde aí o tempo tem passado à velocidade da luz. Para celebrar o primeiro aniversário do Manel, fizemos um pequeno lanche em família. Ainda sem andar, mas já a dar alguns passos sozinho, o Manel cresce à mesma velocidade que o tempo passa. De dia para dia notam-se pequenas diferenças e basta ver fotografias tiradas há umas (...)
19.05.17

Instantaneamente # 3 - As birras, o choro e a nossa senhora dos agriões!

mariana
  Há muito disto. As birras e o choro fazem parte da gincana que ser mãe é. Traduz-se numa prova de obstáculos, com saltos, peripécias e uma certa de dose de loucura. O maravilhoso de toda esta loucura assistida, desta corrida pela sanidade, é que no final da meta está sempre o primeiro prémio à espera. A recompensa está sempre lá. É omnipresente nas birras e no choro, mas é garantida pela certeza de que por eles vale tudo a pena. Mesmo que haja um lusco fusco que nos faz (...)
16.05.17

Instantaneamente #2 - O meu circo

mariana
[Bom dia]   Sem um pingo de maldade,nem um nem outro. Dão trabalho,são exigentes e pouco pacientes. O Manel tão depressa o idolatra como lhe está a puxar o rabo. O brutus tanto lhe lambe os pés como o ignora como se ele fosse um indigente. São a minha companhia constante,todos os dias. São meus, para sempre. Ter um cão e um bebé exige tanto de amor como de cuidado. Mas é o amor que faz o circo girar, todos dias, constante com a inconstância do ser.   {É o meu circo, com (...)
09.05.17

Palavras soltas # 3 - Espalha Brasas

mariana
Lisboa, 7 de maio de 2017   Espalha brasas   Espalha brasas, O ladrão da calma Aquele que me sossega a alma. Amor de semeio, Com cravos no seu maneio. És mais que perfeito, Teimoso de defeito, Livre é teu jeito.   Levas a Audácia em riste, És prova que a felicidade existe. Espalha brasas, Mudas-te o mundo de lugar, E o sentido do amar.   { 1 ano do amor mais que perfeito, imperfeito e sem jeito}      Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram (...)
03.05.17

Instantaneamente #1 - Ser mãe é como costurar

mariana
Ensinar, aprender, crescer, partilhar, parar. É tudo uma questão de perspectiva. Quem é que ensina quem? Tento-lhe dar o meu melhor. Ele dá me o melhor do mundo, sem se quer disso ter noção. Ponto a ponto, linha a linha, encher a canela e começar outra vez. Ser mãe é costurar a vida de alguém, todos os dias, para sempre. É garantir que a canela da bobina vai estar sempre cheia e ser a linha extra para a encher. É aprender com cada acto uma peça nova e desfrutar cada uma delas (...)
27.04.17

As expressões do Manel #3 - Mini-Obélix

mariana
Há imprevistos que vêm por bem...Hoje tinha previsto publicar mais um DIY, mas não consegui acabar o tutorial às horas que queria. No entanto, à hora de almoço tinha tirado umas fotografias fantásticas à peste cá de casa! Juntei o útil ao agradável e juntei as expressões do Manel àquilo que gosto de imaginar que ele está a pensar. E porque rir é mesmo o melhor remédio decidi partilhar o Obélix cá de casa com vocês!    Qué isto? Deixa lá dar uma trinquinha para ver (...)
13.04.17

Palavras soltas #1 - Crescer

mariana
Sempre gostei de poesia. O gosto pode ter surgido na altura em que tinha que decorar poemas todas as semanas e recita-los diante dos meus colegas. No entanto, acho mais provável que tenha vindo do meu avô que escrevinhava poesia em pedaços de papel nas tardes quentes de verão. Gosto de a ler, de a sentir e de a escrever. Para mim, a poesia dispensa qualquer tipo de análise ou interpretação. Era o que mais me irritava na disciplina de português: analisar poesia. Como se as palavras (...)
31.03.17

Um mês em fotografia - Março

mariana
Março marçagão, manhãs de inverno tardes de verão.   O provérbio confirmou-se e a maior parte dos dias de Março foram assim, o que permitiu alguns passeios, sobretudo agora que temos uma bengala que cabe no elevador sem precisar de ser desmontada em mil e uma partes.  Mães e pais que estão à espera de bebé aqui fica o aviso: verifiquem as medidas dos vossos elevadores ou correm o risco de precisarem de comer um porco inteiro para sair de casa com os vossas crias.  No meu (...)