Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alfacinha

Por causa de ti {o que faço e não faço}

2018-07-28 07.15.41 1.jpg

 

As coisas que "por causa de ti" não faço, mas que "por causa de ti" surgem. É um titulo extenso e com direito a óscar, mas são a realidade dos meus {nossos} dias. 

Desde que ele nasceu que é assim. Parece que semeou mais ideias, mil por dia. Há gana, há vontade, mas também há menos tempo. É o barómetro da intensidade das ideias que se bate com o rápido correr do dia a dia. É aquilo que mostra o quão mágico e frustrante é a vida de uma mãe. 

Mágico e frustrante? Mas como é que podem estas palavras coabitar? Malta, primeiro no mundo das mães o tudo e o nada coabitam. Sejam cabelos desgrenhados com cereais à mistura e um batom encarnado a condizer, seja o miúdo mais impecavelmente vestido com sandálias de peixe aranha num dia de inverno. Tudo joga, tudo vale e o resto são piranhas a julgarem o que não pode ser vivido com seriedade. 

Voltando à magia e à frustração da balança da maternidade, há dias perfeitos aonde nos sentimos as melhores mães do mundo e nos quais temos filhos mais ou menos adoráveis. Há outros em que nos sentimos uma mistura de ameba com zombie e em que os nossos filhos são pequenos aliens invasores de espaço.

Tanto num como no outro há magia e frustração. Porque de ambas as situações nascem as mais magníficas ideias que muitas vezes não são realizadas, porque conseguirmos arregaçar as mangas e executar uma ou duas é uma prova de esforço e porque tudo isto tem pano e espaço para frustração à mistura. São as duas forças que se batem e que se esfolam, com muito esmero e pouca elegância. Porque no ringue da maternidade às vezes (quase sempre) não há espaço para paninhos quentes. Não há grande margem de manobra para pensar, para decidir, para escolher. Porque a meu ver todo o tacto, toda a elegância e todo o afecto só pode servir para os afagar, mimar e confortar. 

Temos que manipular a nossa frustração. Há que faz-la servir para querer mais, para viver mais, para ter mais ideias, para ter mais gana, para ir à lua e voltar. Somos mágicas, alquimistas amadoras que fazem das horas mortas horas plenas. Apenas temos que acreditar que um dia vamos pôr uma, ou duas, ou três ideias em prática e que sejam quantas forem que passem do papel para a realidade vão ser fruto da frustração que se tornou magia. 

Porque  tudo é um ciclo e o que foi semeado pela mais pura das magias só pode ter asas para voar. E é assim que os sonhos começam.

Foi assim que o meu começou e é assim que ele se reinventa todos os dias. Tem como alicerces pessoas maravilhosas que estão à minha volta e que me fazem acreditar que é tudo possível. Fazem com que seja tudo um bocadinho mais fácil, um bocadinho mais leve. E sorriso dele faz com que seja tudo um bocadinho mais doce.

Em Setembro, volto com novas ideias, novos projectos e um recomeço do blog. O sonho do blog acabou por dar origem a outro sonho: uma marca própria com peças que espero que vos façam sonhar. Quem nos segue no instagram já terá visto algumas das peças por lá, mas é também em Setembro que lançamos uma loja online para que seja mais fácil vizualizar tudo. Agora é acabar encomendas, ir de férias e gozar as últimas semanas deste traquina em "casa".
 
Um excelente mês de Agosto e até Setembro!
 
 
 Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.