Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alfacinha

alfacinha

Workshop de Costura #1

Como prometido é devido, deixo-vos aqui a data e o local do primeiro workshop que irei dar.

É com muito orgulho, que vou estar ensinar a costurar no Atelier da Tufi, em Campo de Ourique, na loja mais querida do bairro (e arredores).

Este workshop tem a duração de 4 horas e pretende ensinar, através da realização de uma peça, os primeiros passos no mundo da costura. Podem escolher realizar um tapa-fraldas para bebé ou uma bolsa de maquilhagem, é à vontade do freguês.

Aquilo que queremos mesmo, é dar mote à entrada da costura nas vossas vidas. Porque costurar faz bem à alma e é uma habilidade que dá jeito no dia-a-dia. E sobretudo, porque é no partilhar que está o ganho. E a costura tem tudo a ver com partilha!

 

tufi.jpg

 

{Para mais informações basta enviar um e-mail para miniloja.atelierdatufi@gmail.com}

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

Instantaneamente #5 - Simone Veil

7eeab8dd78db44dc33618b3c53253527.jpg

 

Vivemos num mundo e numa Europa aonde ainda há tanto por mudar, tanto por fazer e outro quanto por recuperar.

É bom relembrar as que lutaram, com o esforço e dedicação de quem quase tudo perdeu, e ter em mente que as batalhas não são mesmas. Não são as mesmas, mas devem ser travadas com o mesmo espírito e vontade. Seja enquanto se mudam fraldas ou se gere uma multinacional.

Há que lutar pela igualdade de género e há que honrar os direitos que foram conquistados. Tendo sempre em mente, que não somos melhores, mas sim iguais e tão diferentes ao mesmo tempo.

No dia em que se perde uma grande mulher, há que relembrar que ser mulher é ser tanto quanto o homem quiser. Todos os dias, a fazer seja o que for, a travar batalhas com panos do pó ou com teclas de computador.

Há quem tenha lutado por um mundo melhor. Cabe-nos, a nós mulheres do século XXI, o dever e o direito de dar legitimidade ao que nós foi oferecido. A fazer seja o que for. Porque afinal, foi por isso que se lutou.

 

67453ba4c3d0c55c430506401710fa00.jpg

 

{Quando a Simone Vei ocupava o lugar de Presidente do Parlamento Europeu, a minha mãe teve a honra de a conhecer. Aquilo que mais a arrepiou foram os números tatuados no braço, uma lembrança constante dos campos de concentração aonde Simone Viel viu, de certo, o pior da raça humana. A meu ver, a lembrança diária que lutar pelo bem é um missão entregue aos que fazem da força interior o gestor do tempo.}

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

Pequenos Almoços #2 - Panquecas Integrais de Mirtilos

Não sou de comer só porque está na "moda" ou porque é hiper saudável. Gosto de comer aquilo que gosto, sem extremos nem exageros. Já o disse várias vezes aqui e vivo mesmo a minha vida entre um hambúrguer pecaminoso e uma papa de aveia. Claro, que não como hambúrgueres todos os dias, mas a mensagem que quero passar é que não faço da comida uma tirania. Como o que gosto mesmo ,e procuro dentro disso ,para o dia-a-dia, as opções mais saudáveis.
Estas panquecas, como estas ou tantas outras que andam pela internet fora, são uma dessa opções. Faço sempre a mesma receita base, sem grande ciência. Vou só mudando as farinhas e as "bebidas" que uso. Desta vez decidi utilizar mirtilos, mas também já fiz com quartos de maçã fatiados e fica igualmente delicioso. Contudo, para mim esta versão com mirtilos é vencedora.
Espero que gostem desta sugestão de lanche ou de pequeno-almoço, perfeita para manhã suaves e morosas. 
 

OYJA0527.jpg

BLYP0451.jpg

QDBG0348.jpg 

Panquecas integrais com mirtilos 

Para 9 panquecas médias

 
Ingredientes:
 
-2 medidas de farinha integral
-2 medidas de leite ou bebida vegetal
-1 ovo
-1 colher de sopa (rasa) de açúcar amarelo (podem não colocar açúcar ou substituir por mel)
-1 colher de chá de fermento
-Mirtilos q.b
 
 

Modo de preparo:

 

1- Numa taça, misture a farinha, o fermento e o açúcar. Faça uma covinha no meio e adicione o ovo e o leite. Mexa bem com uma vara de arames até obter uma mistura homogénea.

2- Unte uma frigideira com um fio de azeite. Com uma concha distribua uma porção da massa e coloque alguns mirtilos sobre a panqueca. Deixe cozinhar até ver "bolhinhas" na massa e, com a ajuda de um salazar, vire a panqueca e cozinhe do outro lado. Repita o processo até ficar sem massa. Sirva ainda mornas com uma colherada de iogurte grego e um fio de mel por cima.

 

QTDR6791.jpg

 

Nota: Como medida utilizei estas colheres medidoras do ikea e a massa rendeu-me 9 panquecas. No entanto, podem utilizar a medida que quiserem desde que respeitem as proporções da receita, sendo que a quantidade de panquecas que obtém dependem directamente dessas medidas.

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.
 

Jardineiras para bebé - D.I.Y Costura

Junho vai passando e o projectos que tenho para partilhar com vocês vão ficando "empilhados" uns nos outros. Isto porque o dia é curto, as tarefas muitas e entre uma virose do Manel e o cansaço acumulado vai ficando "tudo para depois". Confesso que às vezes fico um bocadinho frustrada, porque a sede de querer que este espaço cresça é tanta que quando o tempo para ele diminui fico com os nervos em franja.

No entanto, há que manter os olhos naquilo que é importante. E se em primeiro lugar está o Manel, em segundo tem que estar o meu bem-estar porque se não, em abono da verdade, nada funciona.

É com grande entusiasmo que, por isso, hoje vos trago este tutorial. Tratam-se de umas jardineiras para bebé, num modelo que dá para adaptar ao longo do tempo e às estações do ano.

O modelo destas jardineiras ,estilo macacão, têm um corte fluído e muito confortável. Eu decidi utilizar um linho muito fininho, perfeito para o verão e meia estação. São prefeitas para os dias mais frescos de verão, como hoje, e para andar a brincar à vontade. Sendo um modelo mais largo, podem ajusta-lo com elásticos que podem retirar à medida que o bebé cresce. As alças também são um pouco mais compridas, já a pensar em possíveis ajustes ao longo do tempo. Os moldes são por isso "generosos" em tamanho e permitem um maior rendimento da peça.

A confecção da peça em si é bastante simples e rápida de executar. No inverno, basta trocar o linho por um tecido mais "forte", como uma ganga ou uma fazenda fininha.

Espero que gostem deste tutorial e destas jardineiras, que se adaptam ao crescimento (imparável) dos nossos bebés! 

 

TWPD2788.jpg

LVXA4777.jpg

CPOL2702.jpg

LDLP2739 (1).jpg

Jardineiras para bebé - D.I.Y

Do tamanho 12/18 meses ao 24/36 meses

 

Materiais/Aviamentos:

 

- 0,70 cm de tecido (algodão,linho,ganga fininha ou tecidos mais "fortes" no inverno)

- 2 botões

- 0,70 cm de elástico (0,5 mm de largo)

-Materiais de costura básicos: tesoura, giz de alfaiate ou caneta hidrossolúvel, alfinetes, linhas, máquina de costura, ferro de engomar...

Molde Jardineiras Bebé.pdf

 

Notas: O molde que disponibilizo vai do tamanho 12/18 meses ao tamanho 24/36 meses.

Para obterem o molde das jardineiras, basta clicar na hiperligação e transferir o ficheiro para o vosso computador, depois é só imprimir. Quando imprimirem o molde tenham o cuidado de imprimir em tamanho real ou "actual size", para confirmar se a impressora está a imprimir correctamente devem ir às suas propriedades. Depois de imprimido, podem recortar directamente o molde escolhendo o tamanho desejado ou transferir apenas o tamanho desejado do molde com papel vegetal (de forma a guardar todos os tamanhos presentes no molde).

A frente e as costas do molde das jardineiras é constituído por diversas folhas que devem ser unidas pelas setas como se fosse um puzzle.

Aconselho a lerem com atenção todo o tutorial antes de começar a sua execução.

Os molde não contém valores de costura incluídos, sugiro 1,5 cm para as costuras (à volta de todo o contorno das jardineiras e das alças) e 2 cm para as bainhas.

As medidas do elástico das pernas variam de bebé para bebé. A melhor forma de acertar na medida do mesmo é colocar o elástico ao redor do tornozelo do bebé. No entanto, caso esteja a fazer a peça para oferta pode utilizar as medidas standart que aqui deixo. 

O corte destas jardineiras é larguinho, permitindo a possibilidade de o ajustarem nas cavas e nas costas com elásticos. Desta forma, se for necessário podem retirar os elásticos e rentabilizar o tempo de uso das jardineiras. Da mesma forma, as alças têm altura suficiente para optar por duas alturas de botão. O Manel tem 75 cm e está a usar o tamanho 12/18.

 

Como fazer:
 
 
1- Imprimir, transferir, montar e cortar os moldes
 
Imprima os moldes e monte o molde como se fosse um puzzle, guiando-de pelas setas presentes no mesmo. Corte o molde pela linha do tamanho desejado e transfira para o tecido tendo em conta o plano de corte. Corte o tecido seguindo as indicações presentes no plano de corte.
 
 
2- Coser o exterior das jardineiras
 
Com a frente e as costas das jardineiras unidas pelo direito, tome o avesso das mesmas e costure as laterais e a entreperna das jardineiras à máquina. 
 

XFCA0220.jpg

WWSE7115.jpg

VGYG2766.jpg

 

3- Costurar a vista das jardineiras 
 
Com a frente e as costas da vista das jardineiras unidas pelo direito, tome o avesso das mesmas e costure as laterais. Abra estas costuras com o ferro e chuleie à máquina, cortando posteriormente o excesso de tecido. Faça a bainha da vista, realizando uma dobra dupla de meio centímetro virada para o lado das costuras laterais, pesponte à máquina. 
 

BSFS8136.jpg

MRGT8653.jpg

VUFQ9839.jpg

 

4 - As alças 
 
Costure as alças dar jardineiras, para tal dobre o rectângulo ao meio (no sentido do comprimento) e cosa em "L", deixando uma das pontas abertas para voltar a alça. 
 

WMEA3800.jpg

 

5 - Rematar as costuras 
 
Para finalizar as costuras pode rematar com um ponto zig-zag ou com a corta e cose. No entanto, eu optei por fazer rematar com uma "costura rebatida".
Apesar de  demorar um bocadinho mais de tempo, o resultado é uma peça super bem acabada e sem forro. Contudo, tanto o ponto zig-zag, a corte e cose ou qualquer outro método de remate de costuras funcionam! 
 
Para fazer a costura "rebatida", abri as costuras com o ferro e cortei um dos lados da costura a meio. Depois dobrei o outro lado sobre a costura. Depois, passei com o ferro e pespontei.

JMFP7474.jpg

EHAA5268.jpg

Quando terminei de pespontar, rebati a costura para o lado da ourela que cortei e passei a ferro.A ideia é rematar uma das ourelas da costura com a outra, como que a encapsulando.

PZRT5224.jpg

UBPN1775.jpg

Utilizei este remate para as costuras laterais e da entreperna.

 

6- Fixar as alças e coser a vista do peitilho
 
Fixe as alças às costas das jardineiras (no lado direito), com uma costura provisória à máquina, guiando-se pelas marcações presentes no molde. 
 

BYPJ0908.jpg

Cosa a vista do peitilho às jardineiras, unindo as peças pelo direito. Para tal coloque as jardineiras do lado direito e a vista do peitilho do avesso, coincida a frente e as costas das mesmas e costure.
 

IDHJ0715.jpg

JXXD1794.jpg

JEEN4796.jpg

Abra as costuras com o ferro e faça pequenos cortes em "V" nas cavas das jardineiras. Chuleie e apare as costuras, volte a vista para o interior das jardineiras e passe com o ferro para assentar as costuras.
 

LEHC2270.jpg

DRYY2622.jpg

Pesponte o contorno do peitilho à máquina.
 
 
7- Colocar o elástico na bainha das pernas
 
Para colocar o elástico nas bainhas, crie um canal para passar o elástico. Realize uma dobra de 0,75 mm e vinque com o ferro. Repita a dobra e pesponte, deixando um espaço aberto para enfiar o elástico. Com um alfinete de dama, passe o elástico cortado à medida do tornozelo do bebé pelo canal criado. Cosa as pontas do elástico com umas pontadas à mão e feche a abertura deixada previamente. Repita o processo para a outra perna.
 
 

BUDX3466.jpg

ASVU4233.jpg

 
8- Colocar o elástico de ajuste nas cavas e nas costas
 
Caso seja necessário, coloque elásticos de ajuste nas cavas e nas costas das jardineiras. 
Para aplicar os elásticos de ajuste nas cavas, faça uma costura paralela à linha de pesponte da cava guiando-se pelas marcações presentes no molde. A distância entre a linha de pesponte da cava e esta costura deve ter cerca de 0,75 ou ou a medida do elástico escolhido, de forma a conseguir passar o elástico pelo canal que costurou.
 
 

PHGP9823.jpg

Corte cerca de 6 cm de elástico e passe-o pelo canal feito com um alfinete de dama, fixando-o com um pesponte. Em primeiro, deve fixa-lo na extremidade pelo qual o inseriu e depois deve puxa-lo até à outra extremidade do canal e pespontar de novo.
 

HZTF7161.jpg

Para aplicar os elásticos de ajuste nas costas, crie um canal para o elástico a meio das costas. Realize duas costuras paralelas, guiando-se pelas marcações presentes no molde. 
Corte cerca de 7 cm de elástico e passe-o pelo canal feito com um alfinete de dama, fixando-o com um pesponte. Em primeiro, deve fixa-lo na extremidade pelo qual o inseriu e depois deve puxa-lo até à outra extremidade do canal e pespontar de novo.
 

SDIB0113.jpg 

DJKC2662.jpg 

 
9 - Costure as casas e os botões
 
Costure as casas para o botões em cada extremidade do peitilho frontal das jardineiras. Cosa os botões nas alças das jardineiras, se possível à medida do bebé. No caso do Manel, cosi o botão a 8 centímetros da ponta da alça, quando for preciso basta mudar o botão de sítio e assim o Manel usa as jardineiras por mais tempo.
 
 

GTED3324.jpg

HFRX5988.jpg 

 
10- O Bolso
 
Costure o bolso, unindo as duas peças que o formam pelo direito e deixando uma abertura no topo de forma a poder vira-lo para o direito. Abra as costuras com o ferro, chuleie-as e apare o excesso. Volte para o direito e passe a ferro. Pesponte o topo do bolso, fechando a abertura previamente deixada.
 
 

VAHF5758.jpg

IWKC8052.jpg

UPEG9489.jpg 

Fixe o bolso às jardineiras de forma centrada, a cerca de 19 cm do topo e a 9 cm das laterais. Costure o bolso à jardineiras, pespontando todo o seu contorno à excepção do topo. Se desejar, faça um pesponte a meio de bolso. 
 

WVDB0748.jpg

PWLX9830 (1).jpg

 

 As jardineiras estão prontas a utilizar!

 

RVFQ5249 (2).jpg 

 
Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.
 

Bebidas #1 - Chás de Verão

Não há nada que saiba melhor em dias de calor do que uma bebida bem fresca! Com o verão a dar os primeiros dias de muito calor, é fundamental manter uma boa hidratação ao longo do dia.

Se às refeições dou privilégio à água fresca, ao longo do dia e ao lanche gosto de ter um chá bem gelado para me ir refrescando. Para além de ser muito agradável, é saudável e em conta.

Tenho vários "sabores" de eleição e regra geral faço dois diferentes de cada vez, assim vou alternando e não me farto. Na lista dos favoritos estão o chá de frutos vermelhos, o de cidreira/limão, o de Lúcia-lima e canela e o clássico Ice-Tea. São tão simples de fazer que se trata de uma sugestão e não propriamente de uma receita.

No entanto, gosto tanto destes refrescos que não podia deixar de partilhar com vocês. Esta bebida também resulta super bem em festas e servida com estes cubos de gelo fica uma tara!

Espero que gostem desta sugestão de verão , para vos refrescar nos dias de maior calor!

 

FJZO2247.jpg

KUWW0924 (1).jpg

 

Chás de Verão
 
Ingredientes:
(Para 1 litro de chá)
 
- 2 pacotes de chá da sua preferência 
-1 litro de água 
- Açúcar a gosto 
- Especiarias e aromáticas a gosto: pau de canela, hortelã , casca e rodelas de limão 
 
Como fazer:
 
1- Comece por ferver uma caneca da água. Utilize esta porção de água para fazer uma chá mais concentrado, utilizando os dois pacotes de uma só vez. Deixe o chá assentar por cerca de cinco minutos, de forma a extrair o máximo de sabor.
 
2- Quando o chá estiver pronto, transfira-o para um jarro e adicione a restante água. Se desejar, pode adicionar água fresca para que fique pronto no momento. Adoce a gosto é mexa bem com uma colher de pau.
 
3- Sirva com bastante gelo e as especiarias ou aromáticas da sua preferência. 
 
 
Combinações de sabores e sugestões:
 
 
Chá explosivo de frutos vermelhos:
 
Normalmente, faço este chá simples e bebo-o tal e qual. No entanto, se quiserem variar juntem-lhe uma garrafa de água gasificada ou até mesmo Seven-up! Podem também adicionar frutos vermelhos congelados, fica delicioso!
 
 

KARN2357.jpg

RUTS4194.jpg

RUTS4194 (1).jpg

 

 
Chá de Cidreira-Limão:
 
Costumo fazer chá de cidreira ou cidreira-limão (uso o do pingo doce) e adiciono-lhe um de pouco açúcar, rodelas de limão, dois paus de canela e alguns cubos de gelo. Para dar o ar da sua graça, podem adicionar flores de camomila ao gelo ou fazer cubos de gelo com sumo de limão. Se for necessário, podem coar as flores de camomila antes de servir.
 
 

TOOV0642.jpg

 

 
Ice-Tea caseiro:
 
Para o típico Ice-Tea, faço por norma chá Earl Grey e junto-lhe algum açúcar é bastante limão. E porque o clássicos são perfeitos, não lhe faço mais nada a não ser servi-lo com bastante gelo!
 
 
 
Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.
 
 
 

Quick DIY - Ímanes para o frigorífico

Depois de uns dias de descanso a oeste, estamos de volta a Lisboa e eu de volta aos mil e um projectos que tenho pendentes! E para começar a semana em beleza, nada melhor do que um DIY rápido e fácil de fazer!

O projecto que vos trago hoje é de comer e chorar por mais. Tratam-se de Ímanes para o frigorífico, seja para decorar ou para segurar os recados, listas, informações importantes e outras coisas que queiram ter à vista todos os dias. Já tinha este projecto em mente há algum tempo, e quando vi "folhas magnéticas" à venda na tiger trouxe-as de imediato para casa!

Escolhi motivos engraçados,desenhos de várias comidas e um cacto, depois foi só desenhar! Basta desenhar os motivos directamente no lado em papel das folhas, pintar e recortar com uma tesoura pequena. Podem desenhar os motivos que mais gostarem ou utilizar aqueles que vos disponibilizo no tutorial. Este projecto é óptimo para fazer com os mais pequenos, sendo que os podem deixar desenhar aquilo que mais gostarem ou apenas colorir motivos que lhes dêem.

Espero que gostem deste projecto super fácil, mas cheio de cor e de vida! Afinal é nas pequenas coisas do dia-a-dia que se encontra alegria!

 

OQVF1542.jpg

IDOR3482.jpg

MMXL9173.jpg

TDEQ9198.jpg

Ímanes para o frigorífico - D.I.Y

 

Materiais/Aviamentos:

 

- Folhas Magnéticas (comprei na tiger)

- Lápis

- Papel vegetal

- Lápis de cor ou marcadores

- Tesoura e tesoura pequena

-Caneta hidrográfica preta ou esferográfica preta

-Borracha

-Desenhos Ímans.pdf

 

Como fazer:

 

1 - Caso queira utilizar os desenhos que disponibilizo, seleccione a hiperligação presente na lista de materiais e imprima-os.

 

2 - Decalque com papel vegetal e lápis os motivos que desejar. Quando terminar de decalcar os motivos, passe o lápis pelos seus contornos no verso do papel vegetal, para que depois consiga transferir a imagem de forma correcta.

 

HHSH7515.jpg

LMMT1519.jpg

OUXL9521.jpg

 

3 - Transfira os motivos para as folhas magnéticas. Para tal, volte o papel vegetal para o lado pelo qual decalcou os motivos, coloque o mesmo sobre a folha magnética e passe o lápis pelos contornos das imagens. Retire o papel vegetal e preencha qualquer linha que tenha ficado em branco. Se preferir desenhe, a lápis, os seus próprios motivos directamente sobre as folhas magnéticas.

 

NZCA4725.jpg

YAIC5450.jpg

 

4 - Pinte os motivos desenhados com lápis de cor ou marcadores de feltro. Sugiro que passe os seus contornos e detalhes com uma caneta hidrográfica preta ou com uma simples esferográfica. Recorte os motivos pelo seu contorno, com a ajuda de uma tesoura pequena. Se preferir, pode deixar uma margem à volta dos desenhos que poderá pintar numa cor contrastante. 

 

SUXY7876.jpg

  

Os Ímanes estão prontos a colar no frigorífico ou em qualquer outra superfície magnética.

 

CRZA8346 (1).jpg

  

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

 

Instantaneamente #4 - Sem Voz

IMG_5856[1].JPG

 

Há coisas que me fazem ficar sem voz. Pura e simplesmente porque não sei com que voz as expressar.

Este cantinho de céu, que faz bater o coração da minha família, encontra-se no meio do pinhal de Leiria. A aldeia aonde se encontra, o Coimbrão, já esteve pelo menos uma vez cercada por chamas. Foi no verão de 2005 e eu estava no pico da adolescência, vulgo estupidez, mas nunca me vou esquecer do cheiro daqueles dias ou tão pouco do sufoco e da cinza que assombraram os nossos corações e cobriram os nossos quintais.

Temos alguns pinhais e desde que me conheço por gente, foi-me ensinado o valor da madeira que me corre nas veias. Não o valor material ,mas sim o cheiro que se entranha no corpo quando se entra por um pinhal a dentro. Consome-nos a alma, transmite-nos paz, afeita-nos o espírito e enche-nos de vontade de sermos grandes.

Também,neste pedaço de céu, foi-me ensinado o valor da vida e a expiração da mesma.

Mas, há coisas que me continuam a tirar a voz. A inércia e impotência são duas delas. Não me consigo imaginar num beco sem saída, num cenário infernal e sem escapatória possível. Não quero acreditar que algo tão belo, como uma estrada por dentro de um pinhal, se torne no sufoco de tanta gente.

Neste modesto pedaço de céu, tão nosso, ensinaram-me a dar a mão à minha gente. Sem grandes coisas e com a pouca voz que tenho, deixo-vos o meu silêncio e o meu pedaço de céu.

 

{e o desejo do melhor do mundo para quem tudo perdeu}

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

Palavras soltas #4 - Gargalhar

Ver-te gargalhar , 

É encontrar tesouros no mar, 

É ouvir baleias  

Por entre o canto das sereias. 

 

É o som do ficar, 

Do para sempre no tempo estar,  

Do sonhar a voar, 

Alegria encontrada  

Pela sorte a pulular. 

 

É ver as estrelas escondidas, 

Num passeio ao luar, 

E nelas encontrar 

A tímida ursa polar. 

 

É ver- te rejubilar, 

Esfuziante de pequenino, 

Às escondidas a brincar, 

Quem está livre livre está, 

A ti no Destino encontrar.  

 

É ver-te a sorrir 

Destinado pelas notas, 

Solto e sem solfejo, 

Na plenitude do rir, 

Nesse teu jeito me deixo ir.

 

 

AEWR4446[1].jpg

YLAF4197[1].jpg

 

MDRO6778[1].jpg

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

Mommy Meals #20 - Torta de peixe

Ando sempre sem ideias para refeições, mas com o Manel a entrar no nosso plano alimentar tenho que arranjar ideias de forma a garantir alguma variedade nas ementas. E não há nada melhor do que ir ao baú das nossas avós à procura de receitas.É o caso desta torta salgada, um clássico na mesa da minha avó Júlia, que a recheava ora com um recheio de carne ora de Peixe ora com um sumptuoso creme de marisco.

A confecção desta receita é simples e relativamente rápida , sendo apenas precisa alguma habilidade para enrolar a torta. O recheio utilizado pode ser aquele que desejar, adaptado ao gosto do momento e àquilo que mora no nosso frigorífico. Desta vez optei por um recheio de peixe, para dar destino a umas postas de pescada que tinha no congelador, mas podia ter utilizado outro recheio qualquer. O resultado não podia ter sido melhor e o Manel adorou!

Para além de ser óptima para as refeições do dia-a-dia, está torta também é perfeita para festas ou jantares de grupo.

Espero que gostem desta sugestão, óptima servida quente ou morna, ao jantar ou até num piquenique de verão!  

 

FWJA1788.jpg

QVAV4567.jpg

VPUW5256.jpg

POFT2477[1].jpg

Torta Salgada de Peixe 

(Para 5/6 pessoas) 

 

Ingredientes: 

  

Para a torta: 

 

1 chávena e meia de farinha 

1 chávena e meia de leite 

3 ovos 

Uma pitada de sal 

 

Para o recheio: 

 

-500 gramas de pescada ou outro Peixe branco 

-Meia cebola grande 

-1 dente de alho grande 

-1 colher de sopa de farinha (bem cheia) 

-1 chávena de leite 

-1 gema de ovo 

-1 colher de chá (bem cheia) de ketchup 

-Sumo de meio limão  

-Cebolinho q.b 

-Coentros q.b 

-Sal q.b 

-Azeite q.b 

-Pimenta q.b 

-Noz moscada q. 

 

Notas: A torta deve ser enrolada ainda quente, para que não rache ao enrolar. Por isso, sugiro que comece por preparar o recheio e que siga depois com a confecção da massa da torta. No entanto, se ainda não tiver o recheio preparado e a massa já estiver pronta, pode enrolar a torta quente sem recheio e depois voltar a desenrolar para rechear. Depois basta enrolar de novo, desta forma a torta já ganhou a "forma" de rolo e não quebra ao enrolar em frio.  

 

Como fazer: 

 

Para o recheio de Peixe: 

 

Coza 600 gramas de pescada (o equivalente a três postas médias) em água temperada de sal. Quando estiverem cozidas, limpe e desfie o peixe. Reserve. 

Pique finamente a cebola, o alho, o cebolinho e os coentros.  

Refogue a cebola e o alho num fio de azeite generoso. Quando a cebola estiver translúcida, adicione o peixe. Envolva bem o peixe no refogado e polvilhe com farinha. Junte o leite e vá mexendo sempre até ganhar corpo. Tempere com sal, pimenta, noz moscada, Ketchup e sumo de limão. Quando já tiver engrossado um pouco adicione a gema em fio, nunca parando de mexer o creme para que a gema não talhe. Junte o cebolinho e os coentros picados, mexa uma última vez. Reserve o creme até ser altura de rechear a torta. 

 

Para a massa da torta: 

 

Separe as gemas das claras e coloque a farinha numa taça.  

Faça uma covinha na farinha e adicione as gemas dos ovos batidas. Mexa um pouco com uma vara de arames e vá juntando o leite à medida que mistura o preparado. Quando tiver obtido uma mistura homogénea tempere com uma pitada de sal. Verta a massa para um tabuleiro de tortas, forrado com papel vegetal, untado e polvilhado com farinha.  

Leve ao forno previamente aquecido a 180 graus até a torta estar cozida e ligeiramente dourada.  

Desenforme sobre um pano de cozinha e barre sobre toda a sua superfície o recheio de peixe ou outro da sua preferência. Enrole ainda quente e transfira para um prato de servir. Sirva com molho de tomate caseiro e acompanhe com arroz branco e uma salada verde.

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

Essenciais para bebé #5 - Tapa-fraldas - D.I.Y

Já é sexta-feira e com a chegada do final de semana vêm a possibilidade de um tempo extra! E para mim não há nada melhor do que uma sessão de costura para aproveitar o tempo livre.

As peças de bebé são cá por casa um favorito, por vários motivos: há um bebé para vestir, gosto pela costura e pouco tempo. Como as peças são mais pequenas, são mais rápidas de fazer e o resultado fica pronto em apenas umas horas.

O projecto que vos trago hoje para bebé é um essencial para a primavera/verão de qualquer petiz.Trata-se de uma tapa-fraldas básico, perfeito para os dias de mais calor em que eles precisam de andar fresquinhos. A sua confecção é simples e rápida de fazer, sendo das peças que mais faço para o Manel. Para além de ser rápida de fazer, é uma peça prática de vestir e fácil de coordenar.

Os tapa-fraldas podem ser tanto usados por meninos como por meninas, ajustando os tecidos ao gosto de cada um! Este modelo de tapa-fraldas é a base para outras versões, podendo ser alterada de mil e uma formas. Em breve, pegando nos mesmo moldes mostro-vos as outras versões desta peça tão versátil de fazer e de usar!

Por agora, deixo-vos os tutoriais e os moldes deste clássico para bebé. Espero que gostem e caso surja alguma dúvida não hesitem e colocar as vossas questões na caixa de comentários.

 

LCRN6337.jpg

DFGD7684.jpg

JFLG1938.jpg

AXSP0771.jpg

 

 

Tapa-fraldas

Do tamanho 0/3 meses ao tamanho 12/18 meses

 

Materiais/aviamentos:
 
-40 cm de tecido para o tapa-fraldas (algodão, piquet, fustão, sarja fininha...)
-40 cm de tecido para o forro (algodão, cambraia...)
- 50 cm de elástico de espessura fina (0,5 cm)
- 50 cm de elástico de espessura média (2 cm)
- 70 cm de fita de viés 
-Materiais de costura básicos: tesoura, giz de alfaiate ou caneta hidrossolúvel, alfinetes, linhas, máquina de costura, ferro de engomar...

Molde Tapa-Fraldas.pdf

 

 

Notas: O molde que disponibilizo vai do tamanho 0/3 meses ao tamanho 12/18 meses.

Para obterem o molde do tapa-fraldas, basta clicar na hiperligação e transferir o ficheiro para o vosso computador, depois é só imprimir. Quando imprimirem o molde tenham o cuidado de imprimir em tamanho real ou "actual size", para confirmar se a impressora está a imprimir correctamente devem ir às suas propriedades. Depois de imprimido, podem recortar directamente o molde escolhendo o tamanho desejado ou transferir apenas o tamanho desejado do molde com papel vegetal (de forma a guardar todos os tamanhos presentes no molde).

Aconselho a lerem com atenção todo o tutorial antes de começar a sua execução.

Os molde não contém valores de costura incluídos, sugiro 1,5 cm para as costuras (à volta de todo o contorno do tapa-fraldas).

No tutorial, utilizo fita de viés de compra, mas se preferirem podem cortar o viés no mesmo tecido do exterior do tapa-fraldas.

As medidas do elástico da cintura e das pernas variam de bebé para bebé. A melhor forma de acertar na medida do mesmo é colocar o elástico ao redor da cintura e das pernas do bebé. No entanto, caso esteja a fazer a peça para oferta pode utilizar as medidas standart que aqui deixo. 

 

Elástico para a cintura:

 

0/3 Meses: 40 cm / 42 cm

3/6 Meses: 42 cm / 44 cm

6/9 Meses: 44 cm / 46 cm

9/12 Meses: 46 cm / 48 cm

12/18 Meses: 48 cm / 50 cm

 

Elástico para as pernas:

 

0/3 Meses: 20 cm / 22 cm

3/6 Meses: 22 cm / 24 cm

6/9 Meses: 24 cm / 26 cm

9/12 Meses: 26 cm / 28 cm

12/18 Meses: 28 cm / 30 cm

 

 

 

 
Plano de corte:
 
Tecido para o exterior:

Cortar com o tecido dobrado:

Frente do Tapa-fraldas : Cortar 1 vez na dobra do tecido

Costas do Tapa-fraldas: Cortar 1 vez na dobra do tecido

 

Tecido para o forro:

Cortar com o tecido dobrado:

Frente do Tapa-fraldas : Cortar 1 vez na dobra do tecido

Costas do Tapa-fraldas: Cortar 1 vez na dobra do tecido

 

Como fazer:

 

 
1- Imprima, transfira e corte os moldes
 
Imprima e corte os moldes de acordo com o tamanho seleccionado, seguindo o plano de corte. 
 

MQDC5014 (1).jpg

 

2- O exterior e o forro do tapa-fraldas
 
Comece por costurar o exterior do tapa-fraldas. Para tal, unindo a frente e as costas do tapa-fraldas, cosa pelo avesso a entreperna do mesmo. De seguida, sempre com a peça do avesso, costure as laterais do tapa-fraldas. Abra as costuras com o ferro e reserve. 
 

IKDT8025 (1).jpg

QORM9517.jpg

DXNG3170.jpg

CJZE3686.jpg

 

Siga as mesmas instruções para a costura do forro.
 
3 - As casas para passar o cordão
 
Seguindo as marcações presentes no molde, faça duas casas na frente exterior do tapa-fraldas para depois passar o cordão de algodão.
 

VFYI7067.jpg

 

4- Forrar o tapa-fraldas
 
Para unir o exterior do tapa-fraldas ao forro, coloque o exterior do lado direito e o forro do avesso e una ambos pela cintura. Faça coincidir as costuras laterais do exterior e do forro, certificando-se que as frentes e as costas de ambos se correspondem. Fixe com alfinetes e costure à máquina. Abra a costura com o ferro e volte para o direito por uma das aberturas das pernas.
 

FFYR1358.jpg

NNFS9267.jpg

PWJS4044.jpg

 

5- Aplicar o elástico na cintura do tapa-fraldas

Coloque o elástico na cintura do tapa-fraldas. Para tal, faça uma costura de pesponte na cintura do tapa-fraldas deixando uma abertura para passar o elástico. Deve ter em conta que a medida desta costura deve ser uns milímetros maior do que a largura do elástico da cintura, tal garante que o elástico entra com facilidade no canal criado e que não se entorta.

 

EQTO8913.jpg

RLHO5193.jpg

 

Corte o elástico com a medida desejada, adicionando 1,5 cm de valor de costura. Com a ajuda de um alfinete de ama insira o elástico no canal criado, pelo interior do tapa-fraldas passando o elástico pela abertura deixada. Vá puxando até sair pela outra ponta. Sobreponha uma ponta do elástico à outra e cosa com um ponto em zig-zag.

 

GYAE8634.jpg

 

Feche a abertura, finalizando o pesponte na cintura do tapa-fraldas. 

 

6-  Aplicar o elástico nas pernas

 

De forma a criar um canal para o elástico das pernas, aplique em todo o redor de ambas a pernas fita de viés.

Abra a fita e fixe-a com alfinetes ao redor da abertura para a perna, faça coincidir o início da aplicação da fita à costura da entreperna. Tenha em atenção que deve deixar no inicio da aplicação da fita, um pedaço extra (1,5 cm) para depois coser esta ponta à outra. Costure a fita à máquina guiando-se pelo vinco da fita. Una as pontas da fita uma à outra e cosa-as tomando o inicio e o final da costura de aplicação.Apare a costura da aplicação da fita, assim como as pontas da fita.

 

LQMN9757.jpg

NYMO3841.jpg

EDUT2708.jpg

XEGL4466.jpg

QQEY0710.jpg

 

Volte a fita de viés para o interior do tapa-fraldas, dobrando a fita de viés duas vezes. Fixe com alfinetes e passe a ferro. Finalize a aplicação da fita com um pesponte ao redor de toda a fita, deixando uma abertura para a passagem do elástico.

 

KADU7846.jpg

LRSE9964.jpg

XMQS4816.jpg

FGZU0354.jpg

 

Corte o elástico com a medida desejada, adicionando 1,5 cm de valor de costura.Com a ajuda de um alfinete de dama insira o elástico no canal criado, pela abertura deixada, e vá puxando até sair pela outra ponta. Sobreponha uma ponta do elástico à outra e cosa à mão com alguns pontos. Feche a abertura, finalizando o pesponte da fita de viés.

 

HHMZ6452 (1).jpg

VJHU0096.jpg

KASC2576.jpg

 

Repita o processo para a outra perna, certificando-se que ambas ficam com a mesma medida.

 

KYQB3731 (1).jpg

 

7- Coloque o cordão

 

Para decorar, corte um pedaço de cordão de algodão e passe-o pelas casas que criou na cintura. Se desejar pode cortar mais cordão e passa-lo por todo o canal do elástico com a ajuda de um alfinete de ama, desta forma pode apertar o tapa-fraldas caso seja necessário. Dê dois nós em cada ponta e desfie um pouco o cordão. Dê um laço e o tapa-fraldas está pronto a utilizar!

 

RTUS1287.jpg

RUJM7404.jpg

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

 

Palavras soltas #3 - Ser criança

Aos sensíveis de espírito:

 

Bate o pé,

Descalço,

No balançar do viver.
 
Bravo e livre, 
Solto no despiste,
Na criança está o ser.
 
Está o ser carta branca,
Fios à meada,
Como vista uma longa estrada.
 
Ser despojado,
Sem um mundo de gorgulhos,
Ser criança é barulho. 
 
Barulho insaciável,
De quem sonha pelo limite mais alto,
Passeando na ilusão. 
 
Na ilusão despida de maldade,
Pela descoberta inquestionável sem questão 
Ser criança é ter alma,
Ser criança é viver com o coração. 
 
Bate o pé,
Sujo e descalço,
Ser criança é a liberdade do sentir.
 

NCXW4196.jpg

 
Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.