Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alfacinha

alfacinha

Essenciais para bebé #1 - Cueiro - DIY

Se há peças que são clássicos no enxoval de um bebé o cueiro é uma delas. São perfeitos para o primeiro mês de vida do recém nascido, porque são fáceis de vestir e despir, confortáveis e eles ficam uns amores com eles postos.

No entanto, depois de pensar se havia ou não de vestir um ao Manel acabei por nunca o fazer. Contudo, se tivesse calhado o Manel ser menina era a peça à qual mais tinha recorrido nos primeiros tempos! 

Para a desforra, hoje que vos venho ensinar a fazer um, escolhi fazer um de menina. O molde foi feito por mim, sendo que basta clicar na hiperligação para transferir o ficheiro e depois é só imprimir. Não é nada de outro mundo, é um molde feito à mão, mas espero que vos seja útil e que gostem!

Este projecto é relativamente fácil de fazer para quem tenha alguma experiência em costura, no entanto, acho que é perfeitamente acessível a quem quer começar a costurar roupa para bebé. Se for preciso estou disponível para esclarecer qualquer dúvida. Em breve, vou começar a fazer vídeos tutoriais de costura, mas para já fico-me pelas fotografias... Espero que gostem!

IMG_3911.JPG

IMG_3913.JPG

Cueiro

Tamanho 0/3 Meses

 

Materiais/ Aviamentos:

-80 cm de tecido para o cueiro  – para um tecido que tenha pelo menos 1,20 de largo (fustão, piqué, bordado inglês…)

-80 cm de tecido para o forro do cueiro – para um tecido que tenha pelo menos 1,20 de largo (cambraia, vaiela ou flanela se for para um cueiro de inverno)

-2 botões decorativos (escolhi de madrepérola – 0,80 cm de diâmetro)

-2 botões para o cueiro (escolhi de madrepérola – 1 cm de diâmetro)

-10 cm de velcro para coser (2 cm de largo)

-1,50 m de fita de seda (ou da que mais gostarem)

-Materiais de costura básicos: tesoura, giz de alfaiate ou caneta hidrossolúvel, alfinetes, linhas, máquina de costura...

Molde Cueiro (1).pdf

 

Notas:

Para obterem o molde do cueiro basta clicar na hiperligação e transferir o ficheiro para o vosso computador, depois basta imprimir. Quando imprimirem o molde tenham o cuidado de imprimir em tamanho real ou "actual size", para confirmar se a impressora está a imprimir correctamente basta irem às suas propriedades. 

Aconselho a lerem com atenção todo o tutorial antes de começar a sua execução.

O molde não contém valores de costura incluídos,excepto na parte C. Aconselho utilizarem como valores de costura:1,5 cm para as costuras e 3 cm para as bainhas.

 

Plano de corte:

O plano de corte é o mesmo tanto para o tecido do cueiro como para o do forro. Ou seja, o procedimento descrito a seguir deve ser realizado duas vezes, uma com o tecido do cueiro e outra com o tecido do forro.

Cortar com o tecido dobrado:

- A: cortar 1 vez na dobra do tecido

- B: cortar 1 vez

Cortar com o tecido singelo:

- C: Cortar um rectângulo com as seguintes dimensões 106 cm X 47,5 cm (os valores de costura já estão incluídos)

 

Como fazer:

 

Imprimir os moldes do cueiro. Cortar as peças do molde de acordo com o plano de corte.

 

Para a patilha decorativa:

Una as duas peças resultantes do corte, direito com direito, cosa-as uma à outra deixando o topo superior aberto para virar a patilha. Com a ajuda do ferro de engomar, abra as costuras, chuleie e apare as mesmas. Vire a patilha para o lado do direito e passe-a ferro.

 

Coser o velcro e a patilha decorativa:

Cosa a patilha decorativa ao centro da parte superior do cueiro (peça A) com um pesponte à beirinha. Cosa os botões decorativos.

IMG_3747 (1).JPG

 

Corte a fita de velcro ao meio e cosa-o da seguinte forma:

Cosa a parte fêmea do velcro (lado macio) à parte superior traseira esquerda do velcro (peça B) no tecido do cueiro.

Cosa a parte macho (lado áspero) do velcro à parte superior traseira direita do velcro (peça B) no tecido do forro.

Guie-se pelas marcações sugeridas a linha pespontada na peça B do molde.

 

Coser a parte superior do cueiro ( Peça A do molde) :

Junte direito com direito as peças  do exterior e do forro da parte A do molde. Cosa o contorno de axila a axila, como indicado na fotografia pela linha pespontada a verde. 

IMG_3720 (2).JPG

cueiro superior.jpg

 

Com muito cuidado faça pequenos cortes em "V" nas zonas curvas da peça e abra as costuras com o ferro de engomar. Chuleie e apare as costuras.

 

IMG_3823.JPG

IMG_3825.JPG

 

Coser as partes traseiras do cueiro (Peça B do molde):

Junte direito com direito as peças do exterior e do forro da parte B do molde. Cosa o contorno desde a axila até ao meio das costas, como indicado na fotografia pela linha pespontada a verde. 

IMG_3722.png

Como para a parte A do molde,faça pequenos cortes em "V" nas zonas curvas da peça e abra as costuras com o ferro de engomar. Chuleie e apare as costuras.

 

Coser a parte superior do cueiro:

Corte a fita de seda ao meio. Fixe a fita de seda a ambos os lados da parte superior frontal.

IMG_3828.JPG

"Abra" a parte superior frontal do cueiro, como vê na fotografia abaixo e sobreponha da mesma forma a parte superior traseira correspondente a cada lado.Cosa ambos os lados. Abra,chuleie e apare as costuras laterais, Vire a parte superior para o direito e passe com o ferro. 

IMG_3832.JPG

A parte superior do cueiro está feita. Faça as casas na parte da frente e cosa os botões na parte traseira guiando-se pelas marcações presentes no molde. Dobre a ponta da fita de seda para dentro e fixe dando alguns pontos à mão.

IMG_3835.JPG

Para a saia do cueiro::

1 - Retire 3 cm às laterais do forro da saia (lado mais pequeno do rectângulo) e 2 cm ao comprimento. Franza o topo do forro da saia de forma a ficar com a medida igual à da parte superior.

2 - Franza o topo do exterior da saia, tendo em conta que deve reservar 3 cm de cada lado sem franzir - para a bainha lateral do cueiro.

3 - Sobreponha o forro da saia ao interior da parte de cima do cueiro, fixe com alfinetes e cosa. O resultado deve ser o apresentado nas fotografias abaixo.

IMG_3843.JPG

IMG_3845.JPG

4 - Para coser o exterior da saia, deve fazer coincidir a parte de cima do cueiro ao topo da saia a partir da marca dos 3 cm que fez no passo 2. 

IMG_3853.JPGIMG_3858.JPG

IMG_3860 (1).JPG

5 - Faça as bainhas laterais do cueiro. Para tal, dobre em primeiro 1 cm e depois 2 para dentro da saia. Faça uma bainha invisível ou à máquina ou à mão.

IMG_3861.JPG

IMG_3862 (1).JPG

6 - Faça a bainha inferior da saia, dobrando em primeiro 1 cm e depois 2 sobre o forro. Pode optar por uma bainha invisível ou uma bainha tradicional.

IMG_3863 (1).JPG

 

IMG_3884 (2).JPG

IMG_3914.JPG

 

Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.

4 meses: Sopas e sapinhos

É setembro e o meu bebé já tem quatro meses, uma lembrança de como o tempo passa rápido. De agosto para setembro as mudanças foram muitas.

O Manel já bebe biberões, já come sopa e já passou pelo inferno dos sapinhos. Se antes de ir de férias já tinha uma vasta parafernália de artigos de puericultura, um mês depois parece que duplicou. Cá em casa deu-se o milagre da multiplicação dos biberões implicando, por isso, esterilizações constantes. O leite em pó esgota-se à velocidade da luz e aquela colherzinha para medir dá cabo do juízo a qualquer santo. No entanto, é tudo encarado com a maior tranquilidade e felicidade porque ele aceitou muito bem o biberão.

Com felicidade não foi encarado o ataque de sapinhos. Os sapinhos, um fungo oral que ataca grande parte dos bebés causando grande desconforto, é uma tortura para eles e um martírio para nós. Para eles porque são invadidos por um desconforto que não sabem exprimir e para nós porque os vemos a chorar num sufoco de cortar a respiração (a deles e a nossa). Contudo, depois de umas quantas aplicações da pomada milagrosa Daktarin, o bicho desapareceu e o nosso bebé voltou. Voltou um bebé mais sereno, sendo que ainda tem os seus momentos intempestivos, mas aquele choro de dor e desespero foi se embora. O choro de fome é que continua a ser capaz de deitar um apartamento abaixo Assim que lhe dá a fome tem que ter o seu biberão pronto e à mão de semear.

E se depois da tempestade vem a bonança, depois dos sapinhos veio a sopa. Já reposto da sua crise de batráquios, foi altura de introduzir a sopa. Confesso que estava desejosa de lhe dar sopa pela primeira vez, mas tinha algum receio de que o processo de transição do leite para a sopa não corresse bem. As experiências de amigas, familiares e até mesmo dos avós do Manel permitiram-me que fosse à espera de todos os cenários. Por isso, uns dias antes do Manel fazer quatro meses lá fui eu investigar na internet dicas sobre a alimentação do bebé. Este artigo do blog Camomila Limão foi uma ajuda preciosa! Armada de uma dose extra de paciência, o repertório das músicas infantis em dia e cheia de vontade de lhe dar de comer pela primeira vez lá fui eu fazer a primeira sopa do Manel. Optei por este creme de cenoura, porque ia ao encontro do que a pediatra tinha sugerido. Estava à espera de tudo Desde ser borrifada com sopa até uma birra monumental, mas também ia com um bichinho que me dizia que ele ia ser bom garfo. E não é que o bichinho estava certo? Comeu praticamente tudo à primeira, e das vezes seguintes comeu tudo. Claro que temos que fazer uma pequena paragem, sendo que perdi a conta ao número de vezes que cantei o “Doidas doidas doidas andam as galinhas” esta semana, mas até agora ele come muito bem e uma criança que não come bem pode ser um verdadeiro desafio para os pais. Entretanto já comeu fruta, e o meu coração ficou cheio ao ver o meu pedaço de gente a espernear de contentamento enquanto saboreava a sua primeira pêra.

E é assim que os dias vão correndo, ele crescendo todos os dias mais um bocadinho e nós apreciando cada detalhe novo que chega a cada dia que passa, ansiosos por cada novidade e cada conquista. De um dia para o outro vira-se de barriga para cima com uma facilidade monstra ou apoia-se nas mãos e rasteja com um bocadinho mais de ligeireza. O brutus é o seu melhor amigo e os episódios de lambuzadelas são cada vez mais recorrentes. Lembrarmos-nos que o tempo passa a correr permite-nos viver as coisas com mais vontade, não deixando nada por fazer nem nenhuma música por lhe cantar. Olhar para ele e vê-lo crescer é a certeza absoluta de que pouco tempo passa por vezes a correr.

IMG_3696 (1).JPG

IMG_3709.JPG

 

 

 Como de costume podem sempre seguir as nossas aventuras no instagram e no facebook.