Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alfacinha

alfacinha

Um dia, uma peça

 

 Por aqui está tudo a correr bem, muito trabalho a fazer, entre livros de direito e agulhas e tecidos. Ontem acabei umas jardineiras de menino ( igualei o número de conjuntos de menina e menino, Yeah!). Hoje é dia de fazer contas à vida e comprar tecidos,esta é uma das partes de que mais gosto neste projecto. No entanto, tenho que ter a força mental de não comprar de mais, e que pensar bem nas escolhas. Não posso comprar qualquer tecido, a colecção tem que ter variedade, mas também que ter alguma coerência. Logo, as peças são pensadas em função do tipo de uso ( mais "casual" ou mais "festa") e também em função da palete de cores que quero usar. Não quero estar sempre a usar rosa bebé para rapariga e azul bebé para rapaz, há tantas cores bonitas que se podem utilizar, mas sempre com muita cautela para não parecer um arco-íris. A principal ideia é a de que a colecção seja original e clássica ao mesmo tempo, com vida mas com um estilo clean e sobretudo funcional. Em termos de "estilo" para bebé tenho uma visão um bocadinho diferente dos clássicos portugueses para bebé. Apesar de não gostar de ver bebés vestidos como pequenos adultos, também não me agrada vê-los de cueiros e com laços de cetim ( eu sei que os cueiros dão muito jeito nos primeiros meses). Sobretudo rapazes, não é por achar estranho um rapaz usar um "vestido" ou uma "saia", mas porque é uma peça de vestuário que parou no tempo, e não se procuraram outras opções igualmente versáteis. Os únicos cueiros que vi, que poderia vestir a um filho meu, mas que nunca vi à venda, são uns cueiros de malha, muito simples, que o meu irmão vestiu (a minha mãe guarda tudo). Enfim, acho que me agrada o consenso entre um estilo clássico e uma abordagem moderna no que toca a roupa infantil, mesmo no que toca a roupa de rapariga. Uma menina pode estar amorosa sem estar envolta em folhos e lacinhos. Hoje vou preparar a minha primeira "sessão fotográfica" para vos mostrar alguns dos conjuntos que já fiz. Outro dos objectivos para esta semana, é criar uma conta no instagram e no pinterest, para poderem acompanhar o meu trabalho ( as coisas demoram algum tempo para serem bem feitas, por isso "stay tunned").

 

Desafios # 1

Sou boa a fazer roupa, mas no que diz respeito a escrever sobre isso, não sou estrelar. A questão não é não saber escrever, até porque estou a tirar o curso de Direito, e se não soubesse escrever estava feita ao bife. O problema é querer fazer tudo perfeito, e querer tanto que este projecto resulte, que tenho medo de falhar. E também passo a manhã a tirar apontamentos, logo, durante a tarde apetece-me é costurar e trabalhar no projecto alfacinha ( fora as alturas em que tenho de estudar). Mas, um dos desafios de todo este "pipe dream" é o marketing da minha marca. E uma boa forma de dar a conhecer o minha marca, é escrever sobre ela e sobre tudo o que envolve esta caminhada. Por isso, os posts podem não ser magníficos, podem não ser super apelativos, mas mesmo assim tenho de tentar. Porque se não tentar, let's face it, não vale a pena. Estou obstinada em escrever pelo menos um post por dia, a relatar esta aventura, por mais custoso que seja me afastar das agulhas e das linhas e da minha imaginação. Um dos meus problemas neste projecto é também o de ter ideias a mais e querer concretizá-las a todas. Tenho que aprender a dar prioridade a umas, e deixar as outras de lado por uns tempos. O objectivo maior neste momento é estar preparada para a minha primeira venda em finais de Abril. Ainda tenho muito que fazer, neste momento tenho mais ou menos 5 conjuntos prontos, sendo que só estou a fazer cada um num tamanho diferente, para rentabilizar custos. A minha ideia é usar estes conjuntos como modelos, e se os clientes desejarem as peças noutros tamanhos encomendarem. Isto porque em termos monetários é difícil neste momento fazer vários tamanhos de cada conjunto. Porque ou fazia isso ou tinha vários modelos para apresentar. Vamos ver como corre. 

Sobre Mim

IMG_2545.JPG

 

Mariana, nascida em 1991. Alfacinha de gema, com raízes no Ribatejo, Beira Litoral e Alentejo. Mãe de um bebé, o Manel, e dona do cão mais louco do mundo, o Brutus. Tendo estudado no Liceu Francês, em Lisboa, a cultura francesa marcou-me para sempre. Paris é e será, indiscutivelmente, a minha cidade de eleição, embora hoje em dia divida o pódio com a nórdica Copenhaga. As grandes paixões? A costura, a culinária, a moda e a escrita. Observadora atenta e crítica dos grandes temas e problemas da sociedade e do Mundo de hoje, em particular dos relacionados com os Direitos Humanos, Igualdade, Justiça e Liberdade. Amante de viagens, de museus em geral e da arte impressionista em particular. Ávida consumidora de séries, menos assídua desde que sou mãe… A família e as suas tradições são o meu motor e a minha fonte de inspiração. Ser mãe é uma aventura que abraço com muito Amor e com todas as alegrias, dúvidas e inquietudes. Comunicar e partilhar experiências com os outros é para mim fundamental – por isso criei este blog, no qual dou a conhecer opiniões, projetos de costura e DIY, receitas, paixões e a minha perspetiva sobre a maternidade à medida que a descubro.

 

Contactos:

marianapedrosacorreia@hotmail.com

 

Redes Sociais:

facebook

instagram